A Embaixada de Portugal em Viena chama a atenção para a decisão adotada pelas autoridades austríacas no sentido de estender, por mais 15 dias, a suspensão da autorização de aterragem (“landing ban”) de aeronaves provenientes de um conjunto de países, incluindo Portugal.

Como foi já oportuno esclarecer, está em causa a suspensão até dia 31 de julho de voos diretos entre ambos países, e não uma proibição de entrada de cidadãos portugueses.

Para os viajantes procedentes de Portugal, indistintamente da sua nacionalidade, continua a ser necessário possuir teste negativo para SARS-CoV-2 realizado nos últimos 4 dias, ou permanecer em auto-isolamento por 14 dias após chegada a este país. Medida não se aplica caso seja garantida a partida imediata do passageiro, em trânsito por via aérea ou terrestre, para outro destino (por exemplo, um cidadão que aterre no aeroporto de Viena e que siga viagem para a Eslováquia).

A Embaixada de Portugal continuará em estreito contacto com as autoridades austríacas tendo por objetivo a desejável remoção de todos os constrangimentos que se colocam à circulação de pessoas em ambos os sentidos.

  • Partilhe